Aula Aberta
quinta-feira, abril 03, 2008
  Questões sobre Os Maias

Capítulo IV


1.Carlos, ultrapassada a dificuldade do exame de acesso à Universidade, começa a frequentar um curso. Qual?
2. Como se revelou em Carlos a inclinação para esse curso?
3. Carlos ganha em Coimbra uma nova amizade. De quem se trata?
4. Como ficou conhecida a casa onde Carlos se instalou, quem lhe deu tal nome e por que razão?
5. Aparece neste capítulo a referência aos «dandies» (p. 89). A que tipo de personagens se refere o autor?
6. João da Ega diz, a respeito de Carlos (p. 90), que ele «tinha nas veias o veneno do diletantismo». O que significa esse vocábulo? Podemos considerar esta afirmação como um indício?
7. Como é caracterizada a personagem João da Ega (vd. P.92)?
8. Que elementos neste capítulo contribuem para realçar o efeito da passagem do tempo nas personagens?
9. Carlos inicia neste capítulo a sua carreira de conquistador. Em que tipo de ligações amorosas se envolve esta personagem? Como se explicam?
10. Carlos concluiu, por fim, o seu curso. O que faz de imediato e quais são os seus projectos?
Para montar um laboratório Carlos conta com o senhor «Vicente», mestre-de-obras. Além dos pormenores das obras, de que outros assuntos falavam? Qual a linha política do senhor Vicente? E a de Carlos?
11. Que indícios nos são dados neste capítulo (p.103) sobre o futuro profissional de Carlos da Maia?
12. João da Ega mantém uma relação com uma «madame» da fina sociedade lisboeta. De quem se trata?
13. Fala-se neste capítulo dos serões no Ramalhete. Que personagens neles participavam? Qual a importância destes serões para a caracterização do espaço social d’Os Maias?
14. Ega fala a Carlos de «Craft». Quem é esta personagem?
15. Ega confessa que vai publicar um livro. De que matéria constaria e qual o seu título?


Capítulo V

1.Carlos teve, enfim, a sua primeira doente. Quem era?
2. Qual o principal passatempo de Afonso e de seus amigos, na sua casa do Ramalhete?
3. Steinbroken apresenta alguns tiques característicos na sua linguagem. Exemplifique alguns deles.
4. A personagem Vilaça trava uma conversa com Eusebiozinho. Qual o tema dessa conversa?
5. Aparece neste capítulo uma nova personagem «Dâmaso Salcede». Sendo um figurante destacável do espaço social d’Os Maias, que personagem «tipo» representa?
6. Neste capítulo (p. 135), diz João da Ega a Carlos: «Então, decidido! Terça-feira vou-te buscar ao Ramalhete, e vamo-nos «gouvarinhar». Eça utiliza aqui um processo muito seu de tornar a linguagem mais expressiva. Comente o sentido do verbo colocado entre parênteses.
7. Que tipo de relação existe entre Carlos e a personagem a quem ele chama «Tista (p.137)»?
8. Para além do serviço doméstico, a criadagem desempenhava ainda outras funções. Da conversa entre Baptista e Carlos o que se pode concluir acerca disso?
9. No final do capítulo, uma mulher interessa-se por Carlos, de quem se trata?
 
Comentários:
porque é que neste site só tem as perguntas acerca dos Maias e não tem as respostas às mesmas? são perguntas pertinentes mas gostaria de saber as suas respostas :) obrigada
Mónica Mira
 
O facto de não ter as respostas torna o blogue muito mais interessante. O desafio à descoberta :)
 
posso fazer ma pergunta sobre a educação de Eusebiozinho e Carlos n'Os Maias???è que tenho uma dúvida
 
Quais são os figurantes presentes neste capítulo e quais os seus traços distintivos?
 
Quais são os figurantes presentes no capítulo V e quais os seus traços distintivos?
 
Concordo que o Blogue fique muito mais interessante sem as respostas mas se coloca perguntas deve colocar tambem uma possibilidade de resposta.
 
Na grande analepse que constitui o excerto 3, Mª Eduarda conta a Carlos o que julga saber do seu passado.

1.1- De que forma este passo é importante para a "desculpabilização" do percurso da personagem ?

1.2- A forma e as informações veiculadas pela personagem correspondem às leis naturalistas? justifique.

Alguém pode responder-me a esta perguntas sff
 
boas estou com grandes dificuldades em responder a estas perguntas alguém me pode ajudar??????
Capítulo VII

1. Entre Carlos e Cratt havia várias afinidades. Refere-as e justifica-as.
2. Carlos não estava a ter sucesso profissional. Porquê ?

3. Atenta na focalização de Dâmaso Salcede.
3.1. Caracteriza-o.
3.2. Identifica o(s) processo(s) de caracterização utilizado(s). Exemplifica.
3.3. Como se relaciona esta personagem com Carlos ?
3.4. Que registo de língua predomina no discurso de Dâmaso? Tira conclusões.
3.5. Selecciona os recursos estilísticos através dos quais são ridicularizadas as suas conquistas.

4. Quando Carlos encontra Steinbroken que se dirige para o Aterro, vê «uma deusa pisando a
Terra».
4.1. Descreve essa figura feminina.
4.2. Mostra que esse «encontro» lhe proporciona uma visão subjectiva do espaço.
4.3. Substitui «pisando a Terra» por uma oração subordinada relativa.
4.3.1 Confronta a expressividade de cada uma das construções.
5. Por que motivo Carlos convida Cruges a ir a Sintra ?





Capítulo VIII
1. Carlos e Cruges partem para Sintra.
1.1 Mostra que a descrição daquela manhã revela traços impressionistas.
2. Caracteriza o estado de espírito de Carlos e justifica-o.
3. Ao chegar ao Hotel Nunes, Carlos e Cruges encontram Eusebiozinho.
3.1 Regista os traços caracterizadores das pessoas por quem estava acompanhado.
3.2 Tira conclusões sobre o carácter de Eusébio.
4. Em Seteais, Cruges observa a «grande planície de lavoura».
4.1. Classifica a focalização do narrador.
4.2 Destaca os diferentes planos da paisagem focalizada.
5. Carlos voltou ainda, nessa noite, para Lisboa.
5.1 Como se sentia ? Porquê ?

Capítulo IX

1. Dâmaso leva Carlos a consultar Rosicler.
1.1. Regista o que chama a atenção de Carlos quando observa o «gabinete de toilette» de Maria
Eduarda.
1.2. A menina encontra-se no quarto da mãe. Que objectos destoam naquele espaço elegante de
intimidade?
1.2.1 Interpreta a sua presença.
2. Na noite do baile de máscaras, Cohen expulsa Ega de sua casa. Porquê ?
2.1. Como reage o jovem?
3. Que planos anuncia Ega a Carlos ?
4. Afonso, referindo-se a Ega, diz a Carlos: «- Má estreia, filho, péssima estreia! »
4.1. Classifica a intervenção de Afonso, considerando a sua estrutura sintáctica.
4.2. Identifica as reflexões de Carlos ao ouvir as palavras do avô.

5. Carlos vai tomar chá a casa dos Gouvarinho e envolve-se amorosamente com a Condessa, no
gabinete.
5.1. Mostra que a figura do Conde é ridicularizada, através do busto que se encontra nesse espaço.
6. Que conclusões se podem retirar acerca da intervenção do Conde no Parlamento ?

respondem para o meu email
elisabete_pacheco@hotmail.com
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial
Este espaço destina-se a professores e alunos do ensino secundário da disciplina de Português (Língua Portuguesa)da ES da Póvoa de Lanhoso. A intenção é proporcionar um espaço de interacção, e uma outra estratégia para apoiar os alunos.

Arquivos
Setembro 2005 / Outubro 2005 / Novembro 2005 / Dezembro 2005 / Janeiro 2006 / Fevereiro 2006 / Março 2006 / Junho 2006 / Setembro 2006 / Outubro 2006 / Novembro 2006 / Dezembro 2006 / Abril 2008 / Outubro 2008 / Novembro 2008 / Dezembro 2008 /


Powered by Blogger

Subscrever
Mensagens [Atom]